sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A aventura de uma descendente de Japones na India:SHIZUE (ShiZEN)

Acabo de chegar da India,fomos em um grupo diversificado de 10 pessoas desde professores a adeptos Yoga, na faixa dos 40 ~ 72 anos e um jovem de 18 anos acompanhando a mãe, todos muito espiritualizados em busca de um crescimento interior.


Foi um grupo maravilhoso, a convivencia, as trocas de experiencia pessoais,enfim foi um encontro auspicioso marcado pelo destino.


Me surpreendeu as maravilhosas que sequer podia imaginar, A MAGIA DO LOCAL.


A diferença absurda entre as classes socio-economica,senti como se tivesse voltado no tempo 50 anos? não, mais.


Eu tenho mais de 50 anos e não me lembro se no Brasil existia algo igual como aquele transito,sujeira, animais no meio da rua.Sem falar no trânsito maluco que vc acha que não vai sair vivo de la, depois relaxa,curte e vê que no meio daquele caos existe uma harmonia.


Os carros, bicicletas que passam entre si com diferença milimetricas e outros ate dando mesmo uma raladinha .O respeito pelos seres vivos, as vacas, cachorros transitam no meio da rua tranquilamente.


Seria um sonho? Um pesadelo? Um filme de ação? .


Cachorrinho ZEN


Em meio do passeio enquando espera o grupo,fiquei observando um cachorrinho que caberia nas mãos, ele estava deitado bem no meio da rua, fiquei curiosa pra ver qto tempo ele aguentaria ficar la no meio da muvuca,pois não é que ele deita e dorme la? .

Os tuk-tuk(motinhas que carregam 2~3 pessoas), carros buzinando, os rikishow(bicicletas que transportam ate 2 pessoas), as mulheres literalmente arrrastando os saris, familia toda em fila indiana, pegando na mãos uns dos outros pra não se perferem, mas todos se desviaram dele, ninguem o chuta, eu fotografei umas 10 cenas com os passantes, logo depois veio uma cachorra no qual ele levemente se deita ao lado dela que tbem não é perturbada por ninguem.



Depois de 2 horas qdo o grupo resolveu ir embora,ali continuava os cachorros e conclui que o lugar preferido dele era bem alí no meio da muvuca, as buzinas era sua canção de ninar.


Lição da Cena :


Sou ligada no 220V espero levar como lição pra mim e já mudei meu nome de Shizue pra ShiZEN e sempre que voltar pros 220V lembrar da lição do cachorrinmho da Índia.



Rio Ganges


O significado de cada lugar realmente não vou relatar em detalhes,mesmo ate porque não tem como definir em palavras.

Estavamos no passeio de barco no Rio Ganges e o guia local acabara de contar que as cinzas dos mortos são jogadas no rio, e que os mestres, as mulheres grávidas, e crianças de menos de 5 anos são atiradas no rio sem serem cremados, quando vimos um bebe flutuando,somente eu tirei a foto, muitos por não estarem com as camera preparada e outros por estarem chocados, o bebe ainda estava com o cordão umbilical.

Muitos acharam falta de respeito tirar foto, mas eu achei triste, mas não agressivo porque não se trata de um feto rejeitado (ainda que exista essa possibilidade).



Estavamos no fluxo contrario do rio e se eu não estivesse com a camera preparada não seria possivel fotografar o fluxo do rio pareceu rápido.

Tanto o nascer do sol ou o por-do- sol é muito lindo(ou serei eu que não me dou o privilégio de ve-lo?),

Qdo fomos ver o nascer do sol no Rio Gandes, eram umas 7~ 8hr da manha era possivel ver os hindus se banhando no Rio Ganges a 10graus. Nós estavamos todos agassalhados e vc acha que eles estavam tremendo? .

Vimos homens lavando os lençois na beira do Rio Ganges com os pés dentro do rio e a água ate a canela, eram 2 itens que me era assustada:

1)A temperatura da água e eles com os pés dentro da água.

2)E lavando os lençois? sim, lençõis, depois de ver o feto boiando, saber que as cinzas são jogadas ali, que todos se banhavam ali,ate que a água era bem mais limpa que o rio Tiete.

Fugindo do grupo


Teve 2 situações que escapei do grupo:

1. Tinha adorado minha ventura no rikishaw (bicicleta que transpota 2 pessoas) porque naquele transito louco no rikishaw é o que vc sente menos proteção a adrenalina fica a mil, e qdo a viagem chegava ao fim resolvi que queria novamente ter essa experiencia,mesmo contra o meu marido peguei o rikshaw sozinha, negociei o preço com o motorista mostrando o cartão do hotel, qdo estava bem proxima do hotel pedi pra que ele parasse antes pois já reconhecia o local e queria parar pra comprar umas sopas pra trazer de presente, pois ele respondeu que a obrigação dele era me deixar no hotel.

2. As ruelas são todas parecidas e me desorientei e na primeira vez perguntei pra um homem onde ficava o hotel BILL, uma pronuncia fácil, mas ele me chamou pra perto e perguntava Vill? deu pra ver que ele não queria me dar a informação que eu precisava, entrei num hotel, e ainda que me parecesse o lado contrario resolvi seguir a segunda orientação e cheguei ao local certo.

Sugestão confiar desconfiando.

Me senti muito mais segura que no Brasil porque apesar da confusão não senti agressividade, mas mesmo assim prudencia e cuidado nunca é demais.



Comer com a mão


Fiz questão de comer curry ou comida indianda sempre que possivel, foi minha primeira experiencia de comer com a mão, adorei, e comi com a mão todas as vezes, mas tem o inconveniente de ter que limpar a mão sempre que for se servir outra vez, parece que nos lugares mais chiques se dispõe de uma cumbuca pra lavar mão(finger boll) mas não vi nenhuma vez.



Casta I

Antes de me aderir ao grupo fiquei na casa de indianos cuja casta é de bramanes quem nos levou pra conhecer New Delhi foi uma garota de 22 anos, mesma idade de nossa filha.

Ela nos contou que ela e seus irmãos nasceram na India, foram levados pro Japão onde seus pais tem uma rede de restaurante indiano e aos 15 anos foram estudar na Inglaterra, agora seus irmão são casados e vivem na India.

Contou que seu irmão namorou 4 anos uma sueca, mas por impossição dos pais se casou com uma indiana, que aliás é muito linda (sorte dele) e a irmã tbem se casou num casamento arranjado pelos pais em poucas semanas.

Perguntei a ela qual é primeira informação que ela quer saber qdo se interessa por alguem, idade? nivel escolar? A resposta não podia ser outra: CASTA.



Casta II
Ja em Kajuraho tivemos a oportunidade de visitar um vilarejo bem simples, cujo guia falava espanhol, ele era da casta bramane, explicou o nome e as funções de cada casta.

Cada casta tem o seu poço de água, e estão separados por uma marcação no chão, podem transitar na área um do outro,mas não podem entrar na casa de outra casta.

No meio do vilarejo tinha uma casa grande pintada de branca, ali era a residencia do lider religioso que conciliava todas os problemas que aconteciam na vila, somente qdo se tratava de um caso grave é que era encaminhado pra policia. Nesta casa trabalhavam mulheres e crianças na pintura de artesanatos.

A casta dos dalits, que fazem a limpeza do lugar são pobres, mas os dalits que fazem a cremação dos cadaveres tem condicoes melhores,pois ganham bem fazendo o trabalho de cremação,assim nos disse o guia local.

Em Varanasi vimos um cadaver sendo transportado numa maca por varios homens cantando, e ao contrario do que podia imaginar exalava um perfume de alguma essencia ou incenso.

Esses fogos que fazem essas cremações não se pagam nunca e tem mais de 3~4 mil anos

Segundo este guia, nos disse que nas escolas não ha diferença entre as castas, o ensino é igual para todos, ganham o mesmo material, uniforme, somente no casamento eles são extremamente rigorosos. Quem sabe a Índia possa mudar pra uma sociedade mais igual dentro de uns 20~50 anos.



Templo de KAJURAJO


Como o templo da Kama Sutra, achei muito interessante a contrução é toda esculpida com cenas de sexo, masturbação, sexo com animal, sexo em grupo enfim... muito bizarro, pro indianos que se dizem tão puritanos, não pode mostrar os ombros, o decote...

Ahh!!!!E as esculturas de mulheres lindas, todas bem siliconizadas pareciam ter saido de um famoso cirurgião plastico ou frequentadoras de academia fazendo inveja a qualquer jovenzinha.

Não resisti e comprei baralhos cujas figuras são as cenas do templo.



Dar e receber

No fim da viagem, ajeitando minhas malas, encontrei umas moedas em YEN do Japão e distribui entre o pessoal do grupo que ficou muito feliz, e um deles me retribuiu com outra moeda do Brasil, dai o outro me deu mais uma moeda, o outro uma nota de 10 reais, uma senhora de 72 anos me deu todas as moedas, e todos fizeram questão de me retribuir em reais, e um dos rapazes me deu uma nota de 1 real de sua coleção, parece que essa nota já não circula mais, nem quis receber,afinal uma reliquia para um colecionador,mas aceitei e vou guardar com muito cuidado.

Fiquei muito surpresa e feliz com esta espontaneidade e ate já vou reservar minhas passagens para o Brasil com o dinheiro que juntei,risos.



Dicas:

New delhi

No ultimo dia esses amigos indianos nos levou pra fazer massagem MASSAGEM NAGAR.

Fiz a massagem facial + head massagem que envolvia a cabeça, pescoço e a coluna,tudo por 1000 rupias, estava com uma cara de cansada, o cabelo branco devido a correria da viagem.

Mas a massagem foi excelente e eles lavaram o cabelo apos a massagem devido o oleo de azeite usado e escovaram,nosssa fiquei 10 anos mais jovem.

Já decidi que na proxima viagem a Índia, a primeira prioridade sera fazer um curso de auto-massagem facial com esse massagista.

INA MARKET

Onde comprei goiabas, pé de moleque,(detalhe: moro no Japão onde não encontro essas frutas) e outras delicias indianas como doce de gergelim, biscoitos de aveia, e muita coisa que comprei pelo visual e estou experimentando aos poucos.

No ultimo dia de viagem tbem com a familia de indianos, ela nos abriu o oratório e fez uma oração em forma de música, uma voz suave, um louvor e me senti elevada aos ceus, apesar de não ter a mesma crença, senti que o nosso Deus era o mesmo, e me deu um ganesha que estava no oratório.

Espero que todos tenham na vida a oportunidade de visitar esse país de cheiro,cores,magia e uma energia inexplicavel,namaste a todos.
Shizue ou ShiZEN ( Japão)

Texto: Shizue.

Agradeço pela exclusividade do post e espero que voce tenha enriquecido sua vida com a experiencia de ter passado por um país de contraste e magia,devemos apenas evoluir com tudo.Felicidades e que a luz divina esteje sempre com voce Shizue.Namaste Deva

Quem tive interesse de viajar para India entre em contato conosco:parabooeki@hotmail.com proximo grupo dia 17.03 saída do Japão.

2 comentários:

  1. Caroline Jeane da Silva17 de fevereiro de 2011 08:12

    Shizue, eh uma mulher magnifica, encantadora, abençoada, com uma luz propria muito forte. Com certeza cresceu ainda mais com essa viagem para India. Amei muito a sua visão e descrição desse país que amo, mas infelizmente ainda nao tive oportunidade de visitá-lo, mas com suas palavras parece que eu estava lá, sentindo o que vc estava sentindo, vendo o que vc estava vendo. Obrigada por me levar a India!!!

    ResponderExcluir
  2. Mayumi biluzinhajp@hotmail.com20 de maio de 2011 00:55

    Ola! Estava procurando na net sobre cursos na India e me deparei com seu blog e esse texto super inspirador! Me senti la tbm...rs
    Tenho muita vontade de ir para a India e fazer curso de massagem ayurvedica! Gostria de saber como funciona a viagem de vcs? Se eh somente a passeio ou tem cursos tbm? Obrigada! Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua participação e não esqueça doe sorriso,não custa nada...Namaska.